Técnicas e dicas de Pescaria e Acampamento

Técnicas e dicas de Pescaria e Acampamento

Amigos,
Normalmente uma matéria sobre pescarias começa no montar as varas, colocar as iscas e pronto, o primeiro peixe e por ai em diante, descrevem-se as fisgadas, a briga, a foto e a soltura e repete-se o ciclo a cada peixe até o final da pescaria.
Vou tentar descrever um pouco mais do que isso, mostrando o que é uma pescaria e acampamento, confraternização e coleguismo, divisão de tarefas e convivência em lugares próximos a natureza. Também tenho a pretensão de servir como guia para os amigos e colegas pescadores que quiserem se aventurar neste tipo de empreitada, principalmente se estiverem sozinhos ou sem um companheiro na hora de acampar, ajudar na montagem de um acampamento na beira do lago e ter êxito, sem muitas surpresas desagradáveis e a retirar grandes peixes.
Uma pescaria começa, na verdade, na pescaria anterior, um mês antes, por um dos fatores mais importante da pescaria, a linha. Antes da desmontagem do conjunto, vara e carretilha ou molinete, para guardar os equipamentos deve-se examinar cuidadosamente a linha após um longo arremesso ou esticá-la ao longo da margem do pesqueiro, a fim de limpa-la e identificar qualquer marca, nó, corte, desfiamento (principalmente no caso dos multifilamentos). E porque não na hora de começar a pescar, no primeiro dia da pescaria? Porque normalmente, na ansiedade de iniciar a pescaria, a chegada de noite para pesca noturna, não se fazer uma revisão em casa do material, faz com que não se tome os devidos cuidados com a linha e o resto da tralha.
O melhor é fazer esta operação na hora da desmontagem ou em casa em local bem iluminado. Todo esse cuidado é para na hora da briga com seu troféu, este não seja perdido por uma simples falha no exame da linha. E não tenha dúvidas, corte o pedaço comprometido ou troque toda a linha, não vale a pena se lamentar depois ou ficar na dúvida se a linha estourou porque o peixe era grande mesmo ou um pequeno, favorecido pela falha na linha.
Todo o equipamento de pesca e de acampamento deve ser revisado periodicamente, não se pode correr o risco de esquecer nada ou ao usar achar algo que esta quebrado ou com mal funcionamento.
A tralha, deve ser cuidadosamente medida quanto à necessidade, estado e acondicionamento de acordo com a utilização, porque uma pescaria e ou acampamento organizado favorece o sucesso e sua plena satisfação.

“ Um bom planejamento da pescaria e acampamento leva ao êxito, ou seja, , conseguir atrair, fisgar, brigar, retirar e fotografar seu peixe e desfrutar do prazer do acampamento e mantendo o bem estar do peixe, praticando a pesca esportiva, cuidando e soltando o peixe. A realização de seu objetivo com paz e lazer.”
Comece por ter um checklist pessoal da sua tralha para não correr o risco de esquecer nada, por exemplo, a máquina fotográfica, ou as pilhas desta, chegando ao extremo de esquecer aquela carretilha que você comprou especialmente para estrear na pescaria tão esperada. Também evita que você leve equipamentos e artigos desnecessários na pescaria. Lembre-se; espaço e peso são fatores que vão fazer a diferença na hora de arrumar a tralha e principalmente carregá-la até o acampamento ou local da pescaria.

CHECKLIST DE ACAMPAMENTO COM PESCARIA

Divida a tralha por utilização, por exemplo, uma mochila com os utensílios de cozinha, outra com a comida, outra com os equipamentos de pesca (mala ou caixa), uma com as mudas de roupas (pelo menos 1 troca por dia), roupa de cama e de banho, outra com acessórios eletrônicos e pessoais, máquinas, carregadores, pilhas, celulares, documentos, etc. e finalmente uma com a parte de iluminação, acessórios de pesagem e ferramentas (alicate de corte, de bico, canivete, etc).
Para guardar a tralha no carro, evite ir colocando aos poucos ou em prestações, deixe para guardar tudo de uma vez só, para se ter a noção de todo o volume, checar para não esquecer nada, dividir e organizar melhor a tralha no carro.

Tralhas

Verifique cuidadosamente o estado de cada item do checklist e de cada “kit”, se podemos chamar assim, pois bem na hora que você mais precisar, o item tem de estar 100% ok. Exemplo; a barraca tem de estar com o saquinho de estacas dentro, o lampião deve estar com a camisinha, e ter camisinhas reservas, a lanterna e a maquina fotográfica não pode estar sem pilhas e a máquina com a memória livre, etc.
Além disso, você pode estar em um lugar distante sem as condições de comprar, por exemplo em viagens distantes, ex.: rios Araguaia, Amazonas, Paraguai, etc ou mesmo em pesqueiros distantes 200, 500 quilômetros de distancia e afastados de centros urbanos.

Viagem ao Araguaia

Tralhas no carro

Com relação aos conjuntos de pesca, vara e carretilha ou molinete, separe antecipadamente e se necessário marque os conjunto, para evitar esquecer, trocar na hora da montagem, evitando perder tempo precioso. O material de pesca, varas e carretilhas / molinetes, devem estar com capas e protetores para proteção de partículas, areia, pó, etc., que podem engripar ou sujar o equipamento, principalmente se for acondicionado em bagageiro, é imprescindível o uso de protetores.
Barraca(s) deve estar em local livre de pressão e sobre (em cima) da tralha acomodada no carro ou ônibus, Deve estar com todos os componentes e acessórios checados previamente. Procure levar uma lona sobressalente ou plástico para colocar sob (em baixo) da barraca, protegendo a mesma e principalmente evitando excesso de umidade que pode passar para pelo fundo da barraca. Uma lona adicional também pode ser colocada, esticada, acima da barraca montada para refrescar e diminuir a ação solar e da chuva.
Deve-se ter o cuidado de planejar o local para as iscas no carro, principalmente se for levar iscas vivas, tem de ficar com fácil acesso (você pode ter de passar no caminho para pegar), longe do calor e das malas com roupa e comida, pois pode vazar água e ter um cheiro forte e característico.
Você pode levar as iscas (cabeças de peixe, rim, coração, tripa), congeladas ou não, acondicionadas em potes de 2 litros de sorvete em uma bolsa térmica ou isopor exclusiva para esta finalidade.

As túviras de tamanho médio são as ideiais, com mais ou menos 25 cm cada, acondicionadas em trans-iscas ou balde com tampa furada (um ou dois furos pequenos bastam), não precisa ligar o aerador, elas não morrem, desde que não haja superpopulação, entrada de ar e água suficiente para o volume das iscas.
Vou usar como referencia para ilustrar como é uma pescaria e acampamento minha pescaria de natal de 2009, pois ela esta com riqueza de detalhes e horários e pode, se o pescador prestar bastante atenção e estudar a seqüência e os horários, ajudar muito em suas pescarias e acampamentos.
Pronto à chegada no castelinho, tralha toda no carro, estava sozinho e o pesqueiro mais cheio do que eu esperava, e eu tinha apenas 2 lugares para decidir onde montaria meu acampamento e faria minha pescaria de uma semana tão esperada. Este é o motivo de ser muito importante ter a mão o registro de suas últimas ou todas as pescarias no local. Eu tinha feito minhas quatro últimas pescaria nos quiosques de números 1 e 4, onde normalmente fico devido a estar sozinho e ser mais perto para carregar a tralha e perto da recepção.
Um dos locais era perto da capelinha, ao lado do restaurante, onde minha última pescaria tinha sido em março de 2009 com 3 noites e 8 pirararas, inclusive uma com 38 kgs. O outro perto da casa de barco onde minha última pescaria tinha sido em janeiro de 2008 com 4 pirararas na faixa de 23 kgs. Outro fator importante era que teria mais companhia, meu filho e namorada estavam para chegar e havia a possibilidade de um casal de amigos também vir passar o natal junto comigo, então seriam três barracas a montar e uma área de pesca que comportassem 3 duplas pescando, mesmo que apertado.
Então decidi ficar perto da casa de barco, unicamente pelo quesito espaço para montagem de barraca, pois ambos os pontos são bons para a pesca de peixes de couro, pelas estruturas e geografia do barranco com remansos, entradas e vegetação flutuante na água.
Realmente, em uma pescaria conjunta com acampamento deve haver uma ordem de montagem para que não aconteçam imprevistos que deixem o pescador desapontado ou em apuros.
Primeiro: deve-se chegar, de preferência, com claridade suficiente para a montagem da barraca e proteção dos equipamentos e acessórios a serem utilizados na pescaria e no acampamento, Se iniciar a noite, reforçar a iluminação, somente enquanto durar a montagem, procure não refletir a luz na água do lago ou rio, pois os peixes de couro são sensíveis à luz e movimentação excessiva na margem do lago.
Alguns exemplos de inconvenientes: Montar a barraca em cima de um formigueiro ou alagadiço (terreno encharcado ou com marca de caminho de água), montar as varas, iscar e colocar na água, pegar seu troféu e depois não achar a máquina, a balança, estar ainda carregando a tralha e não estar por perto quando o peixe puxar sua vara, cair àquela chuva e não dar tempo de fechar tudo, ou pior chover durante a briga com seu troféu e ainda ver sua tralha levando a maior chuva e nem dar tempo para você colocar sua capa de chuva.

Local Adequado

Sempre monte a barraca em terreno previamente inspecionado contra buracos, caroços, pedras e pedaços de mato e raízes que poder rasgar e furar o fundo da barraca e eventualmente o colchão de ar. Procure evitar montar a entrada da barraca para o nascente e o poente do sol, pois é a parte da barraca com menos proteção, alem de ser mais cômodo para o campista. Quando for desmontar a barraca, deixe secar a parte de baixo, retirando ela e a lona protetora do local onde estava armada, pois esta é parte que recebe mais umidade e a que estraga primeiro se não se tomar cuidados básicos.
Segundo: o cuidado com as iscas que irá utilizar, logo que descarregar e deixar no acampamento, lembre-se de deixar longe dos raios solares, tanto as iscas congeladas ou resfriadas como as iscas vivas. Proteja-as a sombra e em local arejado. Escolha um local a uns metros do acampamento, pois as iscas atraem roedores, insetos, e o cheiro pode ficar forte, etc.

Local adequado para Iscas

Terceiro: monte a estrutura básica do seu acampamento, ou seja, estando em um quiosque ou não, prepare a área onde vai ser sua cozinha improvisada e local para a comida que levou. Separe um local para os apetrechos e acessórios de pesca. Separe um local para colocar a câmera fotográfica, balança, passaguá, lanterna, capa de chuva, etc.
Quarto: deixe previamente montado o lampião, deixando pronto para ser acesso quando necessário. Procure um local especifico que atenda todas as necessidades da pescaria e do acampamento, ou seja, tem de estar longe da área da cozinha, pois atrai insetos, mas perto o suficiente para iluminar bem os alimentos. Tem de iluminar as áreas escolhidas para montagem das varas, local de recepção dos peixes e onde irá retirar os peixes da água. Esta iluminação não precisa e não deve ser forte, só o suficiente para enxergar o caminho até o local e não deve ter foco forte no lago. Normalmente fixo o lampião na área escolhida para os acessórios de pesca, onde pode ser necessário fazer uma manutenção no equipamento, empates, etc.
Uma vez tudo separado, não necessariamente tudo montado, pois vai ter muito tempo para poder finalizar, pois a pesca de peixes de couro é de espera e depois de posicionar as varas, iscar e jogar na água você poderá terminar o que iniciou, mas se logo no primeiro arremesso pegar seu troféu, não passará apuros, pois saberá onde está tudo e ao seu alcance ou de um colega se precisar.

Montagem Parcial Organizada

Quinto: escolher e montar os conjuntos de pesca, já eram 21 hs, 4 horas depois de iniciado o acampamento, começava a pescaria. Já estava com lampião acesso, lanterna de cabeça e acessórios de pesca todos a mão. Comecei posicionando as varas de acordo com uma estratégia de pesca, no meu caso , optei por ficar no quiosque mais perto da casa de barco e deixar o outro para meu filho e meu colega que iria chegar. Posicionei 2 varas do lado direito e 1 no meio.

Local para montagem das Varas

As do lado direito eu posicionei a primeira e a segunda bem perto da estrutura da casa de barco, uma com tuvira e outra com cabeça de peixe. A do meio, a terceira, afastei um pouco, fazendo um triangulo, no máximo a uns 2 metros. Ou seja, 3 iscas dentro de área de 2 metros quadrados perto de uma estrutura e do barranco.
Posicionei mais 2 varas, uma central e outra do lado esquerdo, que a noite seria para pirararas e de dia uma de fundo e outra de bóia para pacus.
Todos os conjuntos montados com empate de aço de 100 lbs, chumbo de 100g para as cabeças de peixe e 200g para as tuviras e anzóis 11/0 sem farpas. Os conjuntos do lado esquerdo e do centro, mais longe de estruturas com meia fricção e as do lado direito, perto da estrutura com fricção quase fechada.

As duas varas do meio eu arremessei em direção ao meio do lago, mas uma a 6 metros de distância com cabeça de peixe, usando anzol 10/0, sem farpas e chumbo de 80g e outra a 3 metros com salsicha de fundo, mas sem chumbo com empate de aço e anzol 9/0, sem farpas.
Sexto e último: após toda a estratégia montada e iscas na água, comecei a fazer dois pontos de recepção dos peixes fisgados, no meio de cada ponto, ou seja, perto do conjunto central e o outro ponto perto do conjunto do lado direito. O ponto de recepção consiste em você preparar o barranco de modo que seja fácil a retirada do peixe, principalmente se for grande, abrindo a vegetação flutuante com auxilio de um bambú, colocando uma tábua, cortando o mato com um facão, enfim fazendo um pequeno bolsão para conseguir ancorar o peixe até poder retira-lo com as mãos. Estes pontos servem para que se possa pegar água para as iscas, lavar as mãos, etc e principalmente evita que se perda o peixe se ele se enroscar ou entra por baixo da vegetação.

Ponto de recepção aberto no mato

Tudo para a pescaria já estava pronto, bastava agora esperar e, enquanto isso, voltei para terminar a montagem final do acampamento, mas antes parei para comer um lanche, na área da cozinha, ainda por concluir, mas já tinha uma mesinha, pano de prato, guardanapo de jeito. Uma das áreas mais importantes é a cozinha, tem de ser arejada, mas com proteção contra o vento para economizar gás. Dica importante: sempre ferva ou aqueça alimentos e água em panelas tampadas.

Exemplo de Cozinha no Araguaia

Após o lanche, fui montar os alarmes eletrônicos que utilizo para auxiliar a detectar os momentos das fisgadas, pois estaria concentrado em terminar de montar o acampamento e não em observar as varas e tinha alguns conjuntos montados com molinetes que não tem alarme próprio. Também coloquei néons para destacar a vara que eventualmente teria ação das demais.
Voltei então, para terminar a montagem do acampamento, ainda tinha que:
Barraca: encher o colchão de ar, organizar as malas dentro da barraca, dedetizar a entrada, passando um inseticida no meio do zíper por uns 4 cm de cada lado ao longo de todo o zíper e área de entrada da mesma.
Quiosque: fazer o fechamento, para proteger do sereno, vento e chuva.
Cozinha: ligar o fogão, organizar melhor os alimentos, preparar o café para a madrugada, fazer um miojo para jantar, dedetizar os pés da mesa para evitar a subida de formigas.
Equipamento de pesca: checar as pilhas reservas, câmera fotográfica, balança, deixar tudo organizado e junto, pois pode chover a qualquer momento, ou mesmo o sereno pode umedecer e molhar os equipamentos.

Dica para os preparativos para o fim da pescaria e Acampamento
Depois da pescaria, a desmontagem final. Antes de fechar o conjunto, aproveito para verificar o estado da linha e se precisa de troca, às vezes precisa de um arremesso sem isca para verificar bem e limpar a linha. Eu tenho meus conjuntos de varas e carretilhas e ou molinetes dedicados e os guardo montados com seus respectivos salva-varas, bastando enrolar o salva-varas ao longo da vara, prendendo o anzol e o chumbo e protegendo o equipamento com capas especificas, pois levo os conjuntos no bagageiro do carro.
Organização no carro. Depois de tudo devidamente separado, basta organizar no carro do mesmo modo que veio, note-se que sobrará espaço, pois as iscas não retornarão e o trans-iscas esta vazio e pode armazenar a sacola com as roupas sujas. Além do que, uma boa parte ou a totalidade da comida e petiscos acabou deixando a volta mais cômoda. Deixe tudo limpo, principalmente os cabos das varas e carretilhas.
Fazendo desta forma, você acaba levando mais tempo para sair do pesqueiro, mas ganha muito mais, sem dúvida na organização e tempo para a próxima pescaria, pois quando chegar em casa, só terá que mexer naquele equipamento que precisa de uma manutenção específica e completar os materiais de consumo, como gás, açúcar, café, repelente, ao contrário do que acontece com a maioria dos pescadores deixando, as vezes por semanas, tudo encostado na garagem ou outro lugar aguardando ser mexido e por vezes até ocorre uma pescaria não planejada e se acaba utilizando do jeito que esta, e ai percebe-se que o repelente tinha acabado, não têm pilhas, lâmpada queimada, o gás não foi o suficiente, acaba pegando um belo peixe e perde porque tinha um corte ou ralado na linha, etc.
Espero poder ter ajudado um pouco a todos amigos que sonham um dia em fazer um belo e perfeito acampamento e pescaria.

Seguem mais algumas fotos de acampamentos durante nossas pescarias com visitas de grandes amigos.

Exemplo de Cozinha no Castelinho

Cafezinho

Acampamento no Córrego

Acampamento e amigos no Araguaia

Amigos no Castelinho

Amigos – Castelinho

Acampamento – Castelinho

Acampamento com filhos – Castelinho

Acampamento – Castelinho

Abraços

Bruno Pirarara

4 respostas a Técnicas e dicas de Pescaria e Acampamento

  1. Eduardo Augusto disse:

    Bom dia Bruno. Otima Materia! Gostaria de saber o seguinte: Provavelmente irei no dia 14 de dezembro (sabado) no castelinho e pretendo ficar em uma barraca de sabado para domingo. Vi em um relato de um rapaz no pescaki e ele ficou proximo ao restaurante se nao me engano. Esse local seria proximo a entrada do pesqueiro? Voce acha que esse local é bom para pesca de pirarara? Nunca peguei uma, mas tenho um material razoavel para a mesma. Uma vara de 60 libras e uma carretilha Okuma ST. Pesco muito os tambas que ja estou acostumado, porem quero me aventurar na pesca de pirararas. Outra coisa que vi no seu relato é que voce usa chumbo ao colocar isca como cabeça de peixe. Esse chumbo fica correndo na linha correto? Porque o uso do mesmo uma vez que a isca é morta? Desculpe por tantas perguntas e desde ja agradeço a atenção.

    • A questão do chumbo é para as iscas vivas mesmo e não faz diferença se a isca é morta uma vez que o chumbo corrre na linha, como prefiro sempre as iscas vivas não mexo nos conjuntos, deixo o chumbo mesmo e ai se ponho isca viva ja ta pronto.

      Além disso ajuda no arremesso qdo quero que va mais longe, arremessar com carretilhas grandes precisa de peso na ponta se não não vai……..

      O conjunto esta bom sim, mas para as areas mais livres longe das estruturas, ai tem de ser mais pesado tudo, linha vara carreta, etc.

      Pode ficar perto do restaurante, tanto do lado esquerdo do mesmo, chamado de ilha ou no lado direito perto da capelinha, são bons points, so cuidado com as estrturas…..

      Acredito que vc vai gostar, mesmo que não consiga pegar sua pira.

      Se vc não leu ainda minha matéria de técnicas e dicas pra peixe de couro , confira, lá tem tudo que vc precisa saber.

      Se ainda tiver mais duvidas, me passa que eu tiro pra vc.

      Finalmente procura lá no castelinho o felipão, ele vende iscas vivas e mortas lá e pode te dizer no que mais ta batendo nos dias que vc vai estar.

      Abraços

      http://www.blpirarara.com.br/?page_id=832

      Abraços
      BL Pirarara

  2. Renato Moya disse:

    Excelente matéria, uma das mais completas sobre o assunto deveria ser publicada em revistas especializadas, parabéns Bruno, vc como sempre faz excelentes matérias, um grande abraço.

    • Obrigado meu grande amigo, acampo desde os 16 anos e meu objetivo é passar um pouco do que aprendi nas inúmeras dificuldades que ja passei em acampamentos em praia selvagem, rios, pesqueiros, campings e ate mesmo nas estradas, qdo de uma necessidade urgente.

      O planejamento e a preparação são uma das chaves para o sucesso no acampamento.

      Ficamos muito e muito felizes quando vemos amigos e colegas melhorando suas performances nos acampamentos e pescarias com as poucas dicas que passamos.

      Abraços Renato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>